Login Registre-se
Mensagens enviadas por: macielgoncalves
Índice dos Fóruns » Perfil de macielgoncalves » Mensagens enviadas por macielgoncalves
Autor Mensagem
Realmente estava com problema, aconteceu com alguns clientes meus também... agora esta normal...
Conforme noticiamos, saiu a NT 2016.002 - 1.41 postergando as data de entrada em produção e de desligamento da versão 3.10.

3. Sobre o Prazo de Implantação

O prazo previsto para a implementação das mudanças é:
* Ambiente de Homologação (ambiente de teste das empresas): 20/11/2017.
* Ambiente de Produção: 04/12/17.

* Desativação da versão anterior: 02/07/18.

Segue o link: https://goo.gl/1v8R1p

Fonte: http://portalspedbrasil.com.br/forum/nf-e-4-0-nt-2016-002-1-41-prazo-postergado/
Olá domenadi,

Você não foi banido do site, fique tranquilo. Vou alterar sua senha para que você possa tentar o login novamente. Para qual e-mail posso enviar (use o e-mail forum@javac.com.br)?

Abraços..
Sim, esse erro também acontece quando o certificado esta vencido.

Você deve identifica-lo pelo Alias ou excluir o certificado vencido do cartão ou token.
Olá,

Verifique se seu cliente esta utilizando Proxy, para acesso a internet.

Se utiliza, peça para desviar o fluxo HTTPS do proxy.
Olá Zovao,

Estou verificando esses detalhes de implementação da nova versão (NF-e 4.00), em breve faremos a divulgação dos detalhes aqui no fórum.

Abraços...
1.3. Sobre o Prazo de Implantação

O prazo previsto para a implementação das mudanças é:
- Ambiente de Homologação (ambiente de teste das empresas): 01/06/2017;
- Ambiente de Produção: 01/08/17.
- Desativação da versão anterior: 06/11/17.
Olá Pessoal,

Novas mudanças na NF-e:

As necessidades de alteração de leiaute da NF-e são agrupadas durante um tempo e acabam compondo uma versão nacional anual, ou a cada dois anos. O objetivo é evitar alterações frequentes do leiaute da NF-e, de maneira a diminuir a necessidade de manutenção nos sistemas de emissão de NF-e para as empresas e para as SEFAZ. A exceção a esta regra é motivada pelas adaptações necessárias na mudança de legislação, que normalmente têm um porte menor, mas que também devem cumprir um cronograma capaz de ser observado pelas empresas e pelas SEFAZ autorizadoras.

A última revisão de leiaute foi feita em 2014. Atualmente o leiaute da NF-e está na versão "3.10" e esta Nota Técnica tem o objetivo de divulgar:

- Alterações necessárias para a migração da versão "3.10" para a versão "4.00" do leiaute da NF-e;
- Alterações em regras de validação, principalmente aquelas vinculadas aos novos campos ou a novos controles, melhorando a qualidade da informação prestada pelas empresas e mantida pelas SEFAZ.
- Definição do protocolo TLS 1.2 ou superior como padrão de comunicação.
- Será eliminado o uso de variáveis no SOAP Header (eliminada a "Área de Cabeçalho") na requisição enviada para todos os Web Services previstos no Sistema NFE.

Detalhes na NT 2016.002
Llink: http://www.nfe.fazenda.gov.br/portal/exibirArquivo.aspx?conteudo=c4S6yXTKpXY=

Fonte: Portal NF-e
O padrão ABRASF permite o lançamento de apenas um serviço.

O que pode ser feito é a utilização do campo descrição (normalmente 2000 caracteres) para detalhamento dos vários serviços efetuados, inclusive constando os valores e quantidades de cada "item" do serviço.

Pode ser certificado vencido, ou o arquivo cacerts desatualizado.
samuk.exe@hotmail.com wrote:Olá Boa Tarde.

Esse recado é direcionado aos Adm e moderadores desse forum.
Gostaria de fazer um pedido, e uma sugestão.
No Ultimo mês tenho me disposto a responder e ajudar a todos Nessa Área De Nfe, já que é um projeto que eu gosto bastante.
E quase 90% das duvidas e problemas se refere ao fato das pessoas pegarem os Exemplos que foram reunidos pelo Maciel(http://www.javac.com.br/jc/posts/list/997-projeto-nfe-cte-cce-comece-por-aqui.page) e aplicarem, o problema é que todos os exemplos estão defasados. E as pessoas ficam quebrando a cabeça e sempre surgem as mesmas Duvidas.

Minha Sugestão é que sejam removidos esses exemplos do Topico Fixado do Maciel.
E eu me disponho a atualizar todos eles aos poucos para a versão 3.10, saio de ferias semana que vem e terei tempo pra isso.

Aguardo aos interessados para conversamos sobre essa situação.

Abraços!


samuk,

Obrigado pela sua dedicação e contribuição ao fórum. Realmente temos alguns tópicos da versão 2.00 da NF-e que precisamos atualiza-los. Sua ideia é excelente, se puder nos ajudar podemos sim atualizar os tópicos. Vou remover os links da versão antiga.

Obrigado.

O CEST – Código Especificador da Substituição Tributária será exigido a partir 1º de outubro de 2016 e o contribuinte que não atualizar o cadastro de mercadorias até 30 de setembro de 2016 para incluir esta informação, poderá ser surpreendido com a rejeição dos arquivos dos documentos fiscais eletrônicos (NF-e, NFC-e, e-SAT).

Se a ausência do CEST bloquear a emissão da NF-e, os contribuintes terão suas operações paralisadas.

Desta vez, o impacto na economia com impossibilidade de emitir documento fiscal será maior do que aquele vivenciado em janeiro de 2016, período em que entrou em vigor o Diferencial de Alíquotas sobre as operações interestaduais destinadas a pessoa não contribuinte do ICMS (EC 87/2015).

Como buscar o CEST?

Para ajudar na adequação, a Arquivei criou a ferramenta gratuita Buscador de CEST, que auxilia na determinação do código CEST corretamente, tanto buscando por NCM quanto pela descrição do produto.

No que diz respeito aos impactos da exigência do CEST, ao contrário do que ocorreu com o DIFAL, as medidas de proteção ao contribuinte devem ocorrer antes do final de setembro de 2016. O DIFAL instituído pela Emenda Constitucional 87/2015 entrou em vigor em 1º de janeiro de 2016, mas a suspensão da cobrança para as empresas do Simples Nacional ocorreu somente com a publicação de Medida Cautelar do STF em 17 de fevereiro de 2016. “Até esta data o efeito da norma já tinha causado muito estrago”, de tal forma que várias micro e pequenas empresas fecharam as portas.

As regras de cálculo e partilha do DIFAL da EC 87/2015 são tão complexas, que muitas lojas virtuais encerraram as atividades. “O ato de criar regras e exigências fiscais é muito fácil, mas infelizmente não temos esta mesma facilidade na operacionalização”.

A uniformização da lista de mercadorias sujeitas às regras de substituição tributária do ICMS é muito bem vinda, mas o que se discute é o tempo que o contribuinte não teve para fazer as devidas adaptações nos cadastros para incluir o CEST.

Com a uniformização da lista de mercadorias sujeitas ao ICMS substituição tributária, desde 1º de janeiro de 2016 os Estados e o Distrito Federal não podem cobrar ICMS-ST se a mercadoria não constar da lista anexa ao Convênio ICMS 92/2015.

Surgimento do CEST – Código Especificador da Substituição Tributária:

A figura tributária do CEST surgiu com a publicação do Convênio ICMS 92/2015, em 28 de agosto de 2015. Mas a lista completa do CEST somente veio com a publicação do Convênio ICMS 146/2015, em 15 de dezembro de 2015, que alterou o Convênio ICMS 92/2015.

Em 14 de julho 2016, com o advento da publicação do Convênio ICMS 53/2016, a lista do CEST sofreu alteração significativa. Os Estados e o Distrito Federal demoraram muito para adequar a legislação interna às regras do Convênio ICMS 92/2015. São Paulo, por exemplo, publicou o Decreto nº 61.683/2016 apenas em 25 de maio de 2016, mas ainda não adaptou o regulamento do ICMS às alterações promovidas pelo Convênio ICMS 53/2016., que alterou o Convênio ICMS 92/2015.

Linha do tempo da prorrogação de exigência do CEST

Convênio ICMS 139/2015, publicado em 07 de dezembro de 2015 prorrogou a exigência do CEST de 1º de janeiro de 2016 para 1º de abril de 2016; vale lembrar que nesta data o CONFAZ ainda não havia divulgado todas as informações do CEST, que somente ocorreu com a publicação do Convênio ICMS 146, em 15 de dezembro de 2016; Convênio ICMS 16/2016, publicado em 28 de março de 2016, prorrogou a exigência do CEST de 1º de abril de 2016 para 1º de outubro de 2016.

Por Josefina do Nascimento

Fonte: Siga o Fisco
A SEFAZ-RS informa que os serviços vinculados à Manifestação do Destinatário nas Notas Fiscais Eletrônicas (Registro de Evento, Consulta NF-e Destinadas e Download XML Destinadas) no ambiente da SEFAZ-RS serão desativados em 03/10/16.

Hoje, as empresas podem utilizar estes serviços pela SEFAZ-RS ou pelo Ambiente Nacional, mantido pela Receita Federal. No entanto, conforme decisão das SEFAZ estaduais, estes serviços deverão ser centralizados unicamente no Ambiente Nacional.

A troca para o Ambiente Nacional possibilita também a utilização de um novo serviço de distribuição de documentos fiscais eletrônicos, com diversas funcionalidades úteis para as empresas emitentes de NF-e.

Para informações completas sobre este web service e as suas funcionalidades, consulte a Nota Técnica 2014.002, disponível no Portal Nacional da NF-e (www.nfe.fazenda.gov.br, Menu Documentos > Notas Técnicas).

As empresas usuárias destes serviços na SEFAZ-RS deverão efetuar a migração para o Ambiente Nacional simplesmente trocando o endereço das consultas, conforme segue:

Nova URL do Ambiente Nacional a ser adotada

Registro de Evento: https://www.nfe.fazenda.gov.br/RecepcaoEvento/RecepcaoEvento.asmx
Consulta NF-e Destinadas: https://www.nfe.fazenda.gov.br/NFeConsultaDest/NFeConsultaDest.asmx
Download XML Destinadas: https://www.nfe.fazenda.gov.br/NfeDownloadNF/NfeDownloadNF.asmx

Fonte: Sefaz RS
Olá jonathaspessoa

Você já baixou os manuais disponíveis no site da ginfes, lá tem uma área exclusiva para desenvolvedores. O incio deve ser pelos manuais da empresa que promove a integração.

Bom dia Rodrigo,

Sugiro que você detalhe melhor o erro para que seja possível ajudá-lo.
 
Índice dos Fóruns » Perfil de macielgoncalves » Mensagens enviadas por macielgoncalves
Ir para:   
Powered by JForum 2.1.9 © JForum Team